Psicóloga Sílvia Regina Simões

Psicóloga em Jundiaí – avaliação neuropsicológica de crianças e adultos, psicoterapia comportamental individual e terapia de casal


Deixe um comentário

DICA DA PSICÓLOGA – Detox emocional em 4 passos

Sabe aqueles sucos que fazem misturas inusitadas de vegetais e frutas, com a promessa de eliminar inchaço e toxinas que incomodam nosso corpo? São as bebidas detox. Com a mesma proposta, mas para eliminar “lixo emocional” e “toxinas” que roubam nossa felicidade e nossa capacidade de atuar de forma mais adaptativa sobre o mundo, seguem algumas dicas:

meditacao-analitica-vipassana-blog-sobre-budismo1º passo: MEDITE
Você não sabe meditar? Basta respirar profundamente, por exemplo, em 7 segundos inspirar, segurar 5 e soltar durante 8 segundos algumas vezes, pensando no processo de entrada do ar, de repouso do ar, de liberação do ar. Depois você pode fazer esse relaxamento muscular AQUI. A sabedoria oriental diz que “a respiração conecta você e seus pensamentos”. Não que os pensamentos sejam algo externo a nós. Mas muitas vezes nos sentimos incapazes de controlar o fluxo deles. Ao concentrar-se na sua respiração e relaxar seu corpo, é possível restabelecer o equilíbrio.

shutterstock_3436517842º passo: AVALIE
O que lhe incomoda na situação que não sai da sua cabeça? Qual é o seu poder de mudar a situação? Esteja ciente do que está sob seu controle e do que não está. Coisas que dependem da boa vontade de terceiros não estão. Aquilo que depende do seu tempo e do espaço que você tem certa autonomia está ao seu alcance. Coisas que acontecem, você fazendo algo a respeito ou não, não estão.

planoo3º passo: PLANEJE-SE
As coisas que você pode movimentar e gerar mudanças favoráveis, você já está atuando sobre elas? Pegue o resultado, planeje-se considerando (1) o que fazer, (2) em qual momento no tempo, (3) em que circunstâncias ambientais e (4) as possíveis consequências da sua ação. E então saia do pensamento agonizante e realize!

pare

4º passo: SELECIONE E ELIMINE
Pense num corpo que está lidando com uma grande infecção. É necessário repouso, uso de medicamentos que trazem, com os benefícios, seus efeitos colaterais. A capacidade desse corpo realizar atividades fica diminuída, a vida fica em stand by até a completa recuperação. As pessoas que mentem, desrespeitam, desvalorizam e usam são como infecções na sua vida emocional, contra as quais você frequentemente vai ter que parar sua vida para lutar contra. Inicialmente pode parecer que há algo especial a ser mantido entre vocês. Mas sempre fica a sensação horrível de que há uma vazio irremediável em você. Elimine:
Pessoas que mentem para você;
Pessoas que não respeitam você;
Pessoas que te usam;
Pessoas que desvalorizam você.

fb_img_1476825423984

______________________________________________

psicologia online com silvia regina simoes terapeuta em jundiaiDÚVIDAS? ACESSE “PSICOLOGIA ONLINE”
Esclareça pequenas dúvidas ou curiosidades sobre comportamento humano. Pergunte AQUI e a psicóloga Silvia Regina Simões responde!
 
 

Anúncios


Deixe um comentário

“Ele(a) me irrita!” – Como lidar

um-fato

Isso é porque você age de maneira menos habilidosa sob efeito da irritação, no sentido de reduzí-la. Se os ovos estão podres, não tem como o bolo ficar bom!

Quem nunca sentiu raiva, irritação, frustração ao conviver ou se comunicar com outra pessoa? Seja porque o outro não nos entende, não nos deixa falar, critica tudo o que dizemos, nos acusa de fazer ou sentir o que vemos como a pessoa fazendo ou sentindo… São muitas as razões pelas quais podemos nos sentir raivosos ou irritados.

Pois vamos pensar nessa situação da seguinte forma:

tumblr_lmjm2yx7ci1qgimv5o1_500_large

Vai chover. As janelas de casa estão abertas. Se não fechá-las e chover dentro de casa, a responsabilidade sobre o ocorrido é minha ou da chuva?

A CHUVA SÃO AS OUTRAS PESSOAS: Eventos da natureza são incontroláveis. Vamos nos construindo em torno deles de forma a prevenir prejuízos ou tirar proveito máximo de seus fenômenos.

A CASA SOMOS NÓS: Na casa sim podemos atuar. Construí-la de palha ou de tijolos, com janelas amplas para aproveitar a iluminação natural, cuidar do telhado e, principalmente, cabe a nós estarmos atentos aos eventos externos e incontroláveis que podem nos causar prejuízos e tomar as providências para evitá-los.

13912749_1313190772025661_5536711739650854768_nAmarga realidade, não é? “Quer dizer que outra pessoa insuportável me irrita e sou eu quem deve tomar medidas para não me irritar?”
A resposta é: A princípio, sim.
“Mas ela está certa, então?”
Depende. Se certo for fazer a coisa exata que gera tais consequências que desejo, pode ser que sim.
É mais importante estar certo ou resolver o problema?

Mas o que seria FECHAR A JANELA?

– Estar atento aos seus limites,
– Priorizar o amor própio,
– Saber exatamente quais são suas cartas e suas possibilidades naquela jogada. Seria saber dar o real peso que a opinião e posição outro tem sobre você,
– Não esperar CONVENCER o outro daquilo que é importante para SI,
– Não esperar OBTER SUPORTE IRRESTRITO do outro,
– Não depender da APROVAÇÃO do outro para atitudes que VOCÊ deve tomar,
– Não deixar a AUTONOMIA ALHEIA lhe ferir, pois você só pode trabalhar com A SUA PRÓPRIA.

SUGESTÃO DE LEITURAS COMPLEMENTARES SOBRE:
Limites, Amor próprio, Autoconfiança

Viver pequenos momentos de irritação é comum a todas as pessoas do mundo. Ninguém é tão vigilante e adequado que esteja com a janela sempre fechada aos primeiros pingos. Sendo assim, OUÇA antes de falar e mantenha como regra REFLETIR E ANALISAR ANTES DE RESPONDER. Pensar a respeito é a forma mais garantida de conseguir recorrer aos recursos que citei acima. Além disso, há o conteúdo verbal e não verbal da fala. A forma e como isso lhe afeta é um bom referencial sobre a hora de parar de responder e refletir.

o-tolo

Costumo dizer: “Essa interação não atingiu níveis mínimos de segurança para ser realizada”. Esteja atento a analisar tais níveis para saber quando fechar a janela.

ATENÇÃO! 
Alguns comportamentos alheios são violentos ou doentios e causam um estrago imediato ou a médio e longo prazo em nossas vidas. Nesses casos, é preciso intervir, não só fechando a janela, mas às vezes recorrendo à nossa rede de apoio e até às autoridades que orientarão ou apoiarão a produzir formas mais efetivas de proteção e prevenção de danos.

Um forte abraço*


Deixe um comentário

PSICOLOGIA ONLINE – Psicóloga Sílvia Regina Simões responde às dúvidas dos leitores

Olá! Você tem novas respostas para suas dúvidas na sessão PSICOLOGIA ONLINE do site da psicóloga Sílvia Regina Simões!

novas-dc3bavidas-respondidas-psicologia-online-silvia-regina-simoes1

Confira AQUI.


4 Comentários

PSICOLOGIA ONLINE – Psicóloga Silvia Regina Simões responde às duvidas dos leitores

novas dúvidas respondidas psicologia online silvia regina simoes

Confira as respostas para os leitores das questões da semana na seção

PSICOLOGIA ONLINE!

E se você tem alguma dúvida sobre comportamento, compartilhe conosco, deixe um comentário na página PSICOLOGIA ONLINE e logo responderei suas questões.

Vamos lá?

Um forte abraço*

foto site círculo silvia regina simoes psicologaSilvia Regina Simões
Psicóloga Clínica
Jundiaí – SP