Psicóloga Sílvia Regina Simões

Psicóloga em Jundiaí – Psicoterapia comportamental – terapia de casal, terapia para adulto e terapia infantil


Deixe um comentário

SERVIÇO – Avaliação neuropsicológica de crianças em Jundiaí: dificuldade de aprendizagem, desenvolvimento e TDAH

capturar

Crianças com dificuldades de aprendizagem, atrasos de desenvolvimento e TDAH (transtorno de déficit de atenção) contam com avaliação neuropsicológica (incluindo psicodiagnóstico com WISC IV) de Sílvia Regina Simões, psicóloga em Jundiaí.

São diferentes baterias de testes psicológicos e neuropsicológicos, que contribuem para o diagnóstico do neuropediatra, fonoaudiólogo e psicopedagogo e promovem tratamentos precisos para solucionar questões da infância, seja de comportamento ou da inteligência e cognição.

download

Os públicos podem ser divididos em duas classes: de 3 a 5 anos e de 6 a 11 anos, levando em conta não alfabetizados e alfabetizados. Nestas fases de desenvolvimento, a afetividade, o desenvolvimento psicomotor e neuropsicológico são os maiores desafios. Tanto questões durante a gestação, no parto ou nos primeiros dias e semanas de vida são determinantes.

“A forma como vivemos e nos organizamos hoje no dia a dia também é um desafio para o desenvolvimento da criança. Quem cuida e como cuida da criança, a estimulação que recebe para falar, brincar, expressar sentimentos, tudo isso tem um peso grande no desenvolvimento infantil. Avaliação neuropsicológica de crianças (incluindo psicodiagnóstico com WISC IV) leva em conta tudo isso”, explica a psicóloga Sílvia Regina Simões. 

images

O processo de avaliação neuropsicológica de crianças  (incluindo psicodiagnóstico com WISC IV) envolve os cuidadores (pais e outros) da criança, escola, profissionais que as acompanham e pode durar de duas semanas a três meses, dependendo da gravidade da demanda e da agenda da avaliadora.

SERVIÇO

O quê? Avaliação neuropsicológica de crianças em Jundiaí (incluindo psicodiagnóstico com WISC IV)

Onde? Consultório na Rua Anchieta, 204, edifício Uffizi Medical Center, Vila Boaventura (Centro) de Jundiaí, SP
Quem? Psicóloga Sílvia Regina Simões – CRP 06/121198
Condições de pagamento: Os valores podem ser parcelados no cartão de crédito* e não há cobertura de convênio médico para este serviço
Agendamentos: WhatsApp (11) 9 9615 8632 – s.silvia.psicologa@gmail.com

*Consulte condições

Anúncios


4 Comentários

Déficit de atenção em adultos – avaliação com teste neuropsicológico para diagnóstico de TDAH em Jundiaí

post-it-desk-art

Desde a década de 70, estudos multidisciplinares dão atenção a um conjunto de sinais e sintomas hoje denominados Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) em adultos. Impulsividade, desatenção e hiperatividade, mais evidentes em crianças e adolescentes, são comportamentos carregados também para a vida adulta. A psicóloga Sílvia Regina Simões realiza diagnóstico em Jundiaí de TDAH em adultos. inclusive com aplicação do teste neuropsicólogo chamado WAIS III, instrumento padrão-ouro não diagnóstico do transtorno.

A impulsividade, desatenção e hiperatividade típicos do TDAH se manifestam em adultos, por exemplo, das seguintes formas:

  • Condução perigosa de veículos;
  • Assumir um excesso de compromissos na vida diária;
  • Terminar impulsivamente relacionamentos;
  • Irritar-se com facilidade e persistentemente;
  • Ter dificuldades para ler, manter conversações ou manter-se focado nas atividades do dia a dia;
  • Desorganização que parece insuperável;
  • Procrastinação com notáveis prejuízos em todos os setores da vida,

O diagnóstico do déficit de atenção em adultos (TDAH adulto), no que diz respeito ao papel do psicólogo, exige entrevistas, coletas de dados sociais e da ontogênese (história de vida) do indivíduo, bem como a aplicação do teste neuropsicólogico WAIS III – e outros. A avaliação psicológica é indispensável, ainda assim, é necessária a investigação também nos campos da fonoaudiologia e neurologia.

Testes-para-adultos-com-tdah1

“É preciso descartar a manifestação de transtornos de humor e personalidade, bem como quadros de ansiedade em suas diversas manifestações, para caracterizar o déficit de atenção em adultos”, explica a psicóloga Sílvia Regina Simões, sobre o diagnóstico de TDAH adulto. “É um trabalho minucioso e bastante especializado”, completa.

tdah-desatento

Para realizar a avaliação psicológica de déficit de atenção em adultos com a psicóloga, basta agendar uma consulta por AQUI ou pelo telefone/whatsapp (11) 9 9615 8632. Além do diagnóstico psicológico, a psicoterapeuta atua na abordagem analítico comportamental e realiza psicoterapia com adultos.

 


5 Comentários

Efeitos da paixão sobre o comportamento humano

Paixão, palavra de origem Grega derivada de paschein, padecer uma determinada ação ou efeito de algum evento. É algo que acontece à pessoa independente de sua vontade ou mesmo contra ela. De paschein deriva pathos e patologia. Pathos designa tanto emoção como sofrimento e doença. As paixões, entendidas como emoções, mobilizam a pessoa impondo-se à sua vontade e à sua razão (Psico Online).

IMG_65971854118772,

Quem já se apaixonou sabe que a tirinha expressa de maneira muito bem humorada um fato quase desesperador. Quando nos apaixonamos, reagimos de forma tão intensa a esse sentimento, que perdemos a capacidade de impor nossa razão sobre nossos apelos mais íntimos.

O programa global Bem Estar publicou um conteúdo muito interessante a respeito do tema e gostaria de compartilhar com vocês hoje. Tem vídeo, infográfico e texto sobre os efeitos da paixão no comportamento humano, listando e explicando os estímulos internos e externos que motivam alterações no nosso agir e pensar sob a condição de apaixonados. Confira!

paixão hormônios e comportamento Programa Bem Estar – “Sintomas clássicos da paixão têm explicação hormonal, diz médico”

Tenham todos um excelente dia!
foto site círculo silvia regina simoes psicologaSilvia Regina Simões
Psicóloga Clínica
Jundiaí – SP


1 comentário

Organize melhor suas atividades no dia a dia

Em maior ou menor grau, sentimos as oscilações de rendimento ao longo do dia. Ao acordar, algumas pessoas relatam “pegar no tranco”. Depois do almoço, a moleza é a queixa mais popular. Há uma explicação neuropsicológica para isso!

Veja no diagrama abaixo:

10612881_550494908413350_6485932921274461984_n

Pela manhã, faça listas e um pequeno planejamento do dia, baseado nessas informações sobre melhores e piores horários para exercer tipos diferentes de atividades. Atenção ao rendimento e como seu corpo responde aos estímulos e aproveite melhor sua energia! Isso também é autoconhecimento, tão presente no vocabulário dos psicólogos. 😉

Um ótimo dia a todos!

 
foto site círculo silvia regina simoes psicologaSilvia Regina Simões
Psicóloga Clínica
Jundiaí – SP