Psicóloga Sílvia Regina Simões

Psicóloga em Jundiaí – Psicoterapia clínica infantil, adulto e terapeuta de casal


Deixe um comentário

23 de setembro – Dia de combate ao estresse

Leia o que já foi publicado sobre estresse AQUIdiadocombateaoestress


2 Comentários

QUÍMICA DAS EMOÇÕES: Amor, depressão, ansiedade e felicidade em níveis de neurotransmissores

Hoje em dia é comum ouvirmos falar de adrenalina, oxitocina, entre outros hormônios que liberamos em determinadas situações. A adrenalina é geralmente associada à ação, enquanto a oxitocina é associada à troca de carinho.

Esses hormônios que são neurotransmissores, ou seja, compostos químicos que regulam a atividade cerebral no que se refere ao nosso comportamento, têm muito a ver com a nossa interação com o meio em que vivemos.

Veja na imagem abaixo como ficam os níveis desses hormônios no nosso organismo de acordo com a situação emocional que expressamos:

química das emoções

Vale saber que são os níveis de dopamina, serotonina, oxitocina, noradrenalina e dopamina que os remédios psiquiátricos influenciam. Quando há um desequilíbrio entre nossa interação com o ambiente e os níveis de neurotransmissores correspondentes, manifestamos doenças psiquiátricas passíveis de medicação.

É claro que há outros fatores envolvidos na complexa formação de um quadro psiquiátrico, mas o centro da questão é o equilíbrio desses componentes e o responder funcional dos mesmos às demandas do meio.

Se você chegar ao psiquiatra hoje e quiser fazer um exame para medir os níveis de neurotransmissores no seu corpo, ele lhe dirá que isso ainda não é possível, não existe um meio, atualmente, de medir esses níveis, a não ser pela observação do comportamento.

Quando na terapia busca-se alterar as ações de um paciente e estas provocam emoções e sensações diferentes, estamos estimulando ou atenuando essas interações dentro do nosso corpo, moduladas pelos nossos atos.

Fascinante, não é?

Um forte abraço*


Deixe um comentário

PEQUENOS PRAZERES – Jardim Secreto – um livro para adulto colorir e relaxar

jardimsecreto_05

Uma das atividades mais queridas da infância é colorir. E mesmo em tempos de tablet e celulares, uma caixa de lápis de cor ou giz de cera e traços pretos, harmoniosos, sobre fundo branco ganham a atenção da criançada… E dos adultos! Como atividade relaxante e prazerosa, a pintura e o desenho ocupam múltiplas nossas funções cerebrais deixando o estresse de lado e ainda nos proporcionam prazer pelo resultado obtido através de tal empenho.

Pensando nisso, o pré lançamento do livro Jardim Secreto, repleto de desenhos para colorir que não abordam temática estritamente infantil, tem causado frissom entre os crescidos. Na descrição do mesmo, há a proposta de uma caça ao tesouro anti estresse. Em pré venda pela loja online Saraiva, o livro pode ser adquirido pelo preço promocional de R$ 23,90.

resenhas_jardimsecreto_2

COMPRE ONLINE – LIVRO PARA ADULTO COLORIR – SARAIVA

Como já dito em posts anteriores, é no dia a dia e nas pequenas inserções de atividades prazerosas na rotina que conquistamos uma base emocional forte e difícil de abalar. Essas atividades tiram o nosso foco de eventos futuros aversivos, preocupações disfuncionais e tensão causada pela expectativa daquilo que não está em nossas mãos resolver, integra funções cerebrais, distrai, relaxa e dá prazer. São um pequeno investimento com imenso retorno!

 


2 Comentários

Como encontrar a medida da preocupação e tirar proveito disso

Preocupação é um dos sentimentos mais angustiantes que podemos manifestar. Ele deve ser completamente eliminado de nossas vidas? Não! Sentimentos tidos como negativos podem ser combustível para buscarmos soluções que muitas vezes nos ajudam a crescer como seres humanos.

No entanto, excesso de preocupação gera demasiada ansiedade, nos empurra para maus hábitos e comportamentos compulsivos, perturba o sono, irrita o estômago e tira nossa paz.

Como medir então o limite de uma preocupação?

Veja:

preocupação medida soluçao problema abacaxi

Avalie sua capacidade de intervir no problema. De um problema de tamanho 10, você tem poder 3 de resolvê-lo? Então se permita preocupar-se num nível 3 de um total de gravidade 10 desse problema. É um exercício para tomar tempo e energia, mas que preserva você de todos os inconvenientes da preocupação excessiva, tornando sua vida mais plena e feliz!

Um forte abraço*

Estresse – vídeo mostra como estresse pode se transformar em doenças e matar

Deixe um comentário

Quem nunca sentiu um conjunto desses sintomas?

Quem nunca sentiu um conjunto desses sintomas?

Nosso dia a dia tem sido tão corrido e exaustivo que as pessoas têm se conformado com a irritação iminente, as dores de cabeça e no corpo, a impaciência, dor no estômago e fadiga. Quando tais sintomas sao sinais de estresse, parece que a constatação traz algum alívio e a premissa de ser “psicológico” é reconfortante.

No vídeo abaixo fica clara algumas das consequências graves à frequente exposição ao estresse.

A psicoterapia, através de mudanças propostas no comportamento, pode gerar com o paciente uma série de estratégias de enfrentamento para as causas do estresse. Experimente!

Enquanto isso, nesse link, você encontra sugestões de artigos relacionados ao estresse já publicados aqui no blog: EXERCÍCIOS, BICHOTERAPIA, DICA no combate ao estresse.

Fico, como sempre, à disposição!

Um forte abraço*


2 Comentários

Dica da Psicóloga – Como evitar a ansiedade e o estresse

KEEP CALM foco no aqui e agora

Mantenha sua atenção na atividade que está desempenhando no aqui e agora. A qualidade de suas ações será melhor e você evitará desperdício de energia, tensão desnecessária, ansiedade e estresse causados pela antecipação de situações ainda fora de seu real controle.

Descreva mentalmente sua ação em palavras, visualize na sua cabeça o que está fazendo. Isso mantém sua atenção voltada para a atividade.

Reserve um tempo no seu dia para planejar as atividades posteriores ou para avaliar situações. Evite fazer isso durante a realização de outras ações, almoço, horário de descanso.

Mantenha a calma e um ótimo dia!

foto site círculo silvia regina simoes psicologa

Silvia Regina Simões
Psicóloga Clínica
Jundiaí – SP


1 comentário

Saber não ouvir – Diga NÃO à fofoca!

É muito desagradável e por vezes fere profundamente ouvir fofocas, críticas negativas e infundadas a nosso respeito e sobre quem amamos. Não é possível ou desejável ser capaz de controlar o que os outros dizem a nosso respeito, mas para evitar frustrações e todos os sentimentos ruins que tal situação nos causa, podemos sim ouvir apenas aquilo que vale a pena.

image

Ok, você pode dizer que já pensou sobre isso, mas que colocar em prática é outra história.

No senso comum, não raro, as pessoas dizem que mudar a postura/comportamento é uma questão de “força de vontade”. Não, não é. É necessário fortalecer-se em diversos aspectos, para que lutar contra dificuldades em outros.

No caso de ouvir apenas o que soma, o que agrega, o que nos inspira e conduz a ser melhores, é preciso que se faça uma avaliação refinada de alguns aspectos. Estar atento ao impacto de nossas ações nos outros e saber quem são as pessoas que estão conosco quando estamos em dificuldades e tem afeto por nós, mutuamente, são os mais importantes deles.

citações ouvir e o que falam fundo preto

Uma vez que sabemos a quem (aqueles que amamos e com quem interagimos) e o que (o impacto de nossas ações nos outros), já temos um grande referencial de quem ouvir. Aqueles que não podem ser incluídos nesses critérios, quando dizem algo infundado e/ou desagradável, podem ser ignorados.

Cultivar essas pessoas com quem podemos contar e moldar nossas ações de acordo com o impacto que causam, é fundamental e algo que se faz deliberada e diariamente.

Uma ótima semana a todos, lembrando que o silêncio do outro, somos nós que fazemos!

 

 
foto site círculo silvia regina simoes psicologa

Silvia Regina Simões
Psicóloga Clínica
Jundiaí – SP