Psicóloga Sílvia Regina Simões

Psicóloga em Jundiaí – Psicoterapia clínica infantil, adulto e terapeuta de casal

Falta de vontade – por que sinto isso e como lidar?

Deixe um comentário

desanimada

Apesar das quase infinitas possibilidades de problemas de comportamento apresentados pelas pessoas, uma queixa é praticamente unânime entre as que procuram psicoterapia: falta de vontade, no sentido de desânimo – de sair, de trabalhar, de conversar, de comer, de estudar, de fazer sexo, de sair da cama.

A “falta de vontade” é extremamente limitante e está envolvida com a supressão de comportamentos relevantes no cotidiano da pessoa. Alguém sofre uma diminuição da frequência de certos comportamentos que antes lhe davam prazer pela redução do mesmo ou até mesmo por ser punido em situações em que antes era recompensado.

Pense no seguinte: Você está envolvido em várias atividades todos os dias. De repente, o trânsito no caminho de sempre fica complicado (punição) por causa de uma obra (variável incontrolável), você começa a se atrasar e não dá tempo de tomar aquele café gostoso antes de começar a trabalhar (punição). A frequência com que o telefone toca aumenta (variável incontrolável), pois seu colega que o atendia está de férias (variável incontrolável) e suas tarefas rendem menos (punição).

São várias punições em um pequeno recorte de uma manhã de trabalho!

Preguiça-cansaço-e-desânimo-300x223

A combinação de variáveis incontroláveis (que geralmente você nem parou para analisar e saber que 1º são variáveis determinantes na punição e 2º pensar que são incontroláveis), mais punição decorrente delas é uma poderosa arma anti vontade.

A situação do exemplo pode gerar a falta de vontade de trabalhar ao acordar pela manhã. E aí você não compreende o porquê e vai parando de fazer coisas que traziam satisfação junto das coisas que traziam punição, intensificando essa sensação, aumentando a frequência e abrangência do comportamento “negativo” – remoção de algo que você fazia antes.

animo-michelangelus

Na psicoterapia, são feitas as análises das relações funcionais que resultam nessa queixa de “falta de vontade”. Reconhecemos as variáveis envolvidas, buscamos alterar as controláveis e buscar alternativas de conduta diante das não controláveis. E, ao se deparar com a consequência das novas relações estabelecidas, a “vontade” volta!

Uma professora minha, a psicóloga Emileane Oliveira, sempre diz “É preciso emitir uma resposta antes, para receber o reforço depois”. Primeiro nos comportamos e depois recebemos as consequências, de preferência recompensadoras, frente ao nosso investimento! Mas também, antes de uma punição, sempre há uma ação ou omissão nossa. Fique de olho!

IMPORTANTE: A falta de vontade em nossa rotina pode ser um sintoma importante relacionado a várias psicopatologias. Caso esteja sofrendo prejuízos decorrentes desse sentimento, procure ajuda profissional com um psicólogo e um psiquiatra.

Um forte abraço*

 

 

 

 

Anúncios

Autor: Sílvia Regina Simões

Psicóloga clínica em Jundiaí, atendo na abordagem analítico comportamental, psicoterapia individual de crianças e adultos e psicoterapia de casal. Formada em Psicologia pelo Centro Universitário Anchieta, de Jundiaí, SP, atuei como pesquisadora bolsista do CNPq estudando o tema “motivação”. Vinda da área de Comunicação Social – Jornalismo, pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, carrego ampla bagagem conhecimentos em Ciências Humanas e experiência com diversificados públicos e contextos. Atuo no atendimento do convênio Bradesco e psicoterapia particular em meu próprio consultório, no Centro de Jundiaí, SP. Agende sua sessão: (11) 9 9615 8632 - s.silvia.psicologa@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s