Psicóloga Sílvia Regina Simões

Psicóloga em Jundiaí – Psicoterapia clínica infantil, adulto e terapeuta de casal

Final de semana: alívio ou prazer?

1 comentário

Noite de sexta, sábado e domingo. São três noites e dois dias, para os mais sortudos, de infinitas possibilidades. Uns aproveitam literalmente fazendo nada, outros querem compensar cinco dias de rotina pesada e desânimo em um agito sem fim. A comilança, a bebedeira e aqueles que mais amamos ao alcance das mãos. Como aproveitar tudo isso da melhor forma? Buscando aquilo que lhe é reforçador!

download

Permanecer na mais completa inércia pode ser reforçador para a maior parte das pessoas. Por reforçador, entendemos a consequência a uma ação que nos leva a manter um comportamento. Se descansar é tão bom que você continua descansando mais e mais, isso é reforçador para você.

images

Há também pessoas que, por mais que abracem mil opções que exigem esforço, tensão e energia, se sentem renovadas por fim, apenas por trocar a atividade da rotina diária por outras mais excitantes. Se busca mais e mais disso, é porque lhe é reforçador.

Reforçadores mantém nosso bem estar global, permitem a manutenção da nossa capacidade de perceber prazer nas coisas, de encher nosso tanque de disposição e bom humor para enfrentar as questões cotidianas da vida. A falta dos reforçadores, em contrapartida, nos torna deprimidos, desanimados, irritadiços.

BEBIDAS, COMILANÇAS E RELAÇÕES PESSOAIS

Final de semana é sinônimo de bebedeira, de comilanças e de estar com quem a gente mais gosta. Como essas coisas podem resultar em reforço?

images (1)

Bebidas – A sensação de relaxamento e os múltiplos efeitos sobre o comportamento que as bebidas podem exercer são reforçadores para muitas pessoas. No entanto, reforçador não é só o que nos conduz ao que nos faz bem, mas também o alívio de eliminar algo que nos limita, nos faz mal.

Um exemplo simples. Friccionar as unhas sobre a pele não parece nada reforçador. O resultado disso não nos leva a fazer mais e mais, a não ser que uma coceira insuportável seja aliviada pelo coçar. Aí, deslizar as unhas sobre a pele com força é reforçador, porque alivia algo que nos incomoda.

Então, que tal pensar o que reforça seu comportamento de beber? Será que beber é um alívio? Alívio para as tensões, para a timidez? É importante avaliar tais questões.

dicas-para-controlar-a-gula-como-conseguir-o-equilibrio-ideal-1-4

Comidas – São os pratos mais elaborados e fartos, as sobremesas deliciosas, os restaurantes ofertando opções sedutoras. A dieta e o autocontrole ficam no bolso, enquanto o paladar se acaba no prazer dos sabores.

Identificar a natureza do reforçador “comilança” é mais difícil. Culturalmente, é básico se reunir em torno de uma mesa farta com os amigos e com a família, conversar e comer e passar das medidas, sob o pretexto de que é final de semana. Observar como se sente antes e depois de comer e se está saboreando os alimentos disponíveis para saciar-se ou empanturrar-se, são indicativos. Buscar alimentos específicos como doces e massas pode indicar uma necessidade de reforço rápido e fácil, do tipo que alivia!

cartas_de_amizade

Relacionamentos – Muito mais complexos que os aspectos anteriores, vou deixar apenas uma dica: bons vínculos com as pessoas são cultivados diariamente. Não há final de semana capaz de oportunizar o resgate do tempo negligenciado durante a semana. Portanto, planeje bem seus dias, reserve um tempo sistematicamente para se relacionar com as pessoas que lhe são caras e, no final de semana, estenda o tempo, mas não a intensidade e qualidade das relações, pois a mesma “ressaca” que acomete quem abusa de bebidas e comidas, assola aqueles que abusam das relações com os outros também!

E que seu final de semana seja imensamente reforçador!

Até!

ícone sílvia regina simões psicóloga

Sílvia Regina Simões
Psicoterapeuta Clínica
Jundiaí-SP

Anúncios

Autor: Sílvia Regina Simões

Psicóloga clínica em Jundiaí, atendo na abordagem analítico comportamental, psicoterapia individual de crianças e adultos e psicoterapia de casal. Formada em Psicologia pelo Centro Universitário Anchieta, de Jundiaí, SP, atuei como pesquisadora bolsista do CNPq estudando o tema “motivação”. Vinda da área de Comunicação Social – Jornalismo, pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, carrego ampla bagagem conhecimentos em Ciências Humanas e experiência com diversificados públicos e contextos. Atuo no atendimento do convênio Bradesco e psicoterapia particular em meu próprio consultório, no Centro de Jundiaí, SP. Agende sua sessão: (11) 9 9615 8632 - s.silvia.psicologa@gmail.com

Um pensamento sobre “Final de semana: alívio ou prazer?

  1. Pingback: Indiretas psi – Gente que está no clima do final de semana! | Psicóloga Sílvia Regina Simões

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s